O projeto pretendeu criar modelos preditores de comportamentos de risco baseados em dados de sensores humanos (psicossociais e dados "inteligentes" recolhidos por smartphone) e epidemiológicos que informem a readaptação do Plano Nacional de Preparação e Resposta (PNPR) para a COVID-19.

Conta com a parceria da Direção-Geral da Saúde, do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge, da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, do ISPA-Instituto Universitário e da Ordem dos Psicólogos Portugueses.