A “adequação do rendimento”, entendida como o valor dos recursos considerados suficientes para realizar um nível de vida digno, tornou-se um conceito central no debate europeu de política social.

O projeto nacional teve a participação dos investigadores Francisco Branco e Inês Amaro.