Detentores de Licenciatura


Este regime de acesso destina-se aos candidatos titulares de um curso médio ou superior, português ou estrangeiro, que frequentaram o Ensino Superior.
 

Calendário de candidaturas 2020/2021

 

1.ª Fase

2.ª Fase

  • Candidaturas: 1 de abril a 15 de maio
  • Resultados: 20 de maio
  • Matrículas: 21 a 28 de maio
  • Candidaturas: 21 de maio a 3 de julho
  • Resultados: 8 de julho
  • Matrículas: 9 a 15 de julho


Caso existam vagas sobrantes após a segunda fase, a Faculdade de Ciências Humanas pode, caso assim o entenda, disponibilizar estas vagas para uma terceira fase de candidaturas. Estas candidaturas podem ser apreciadas por ordem de entrada, esgotando-se com o seu preenchimento, ou podem ser seriadas em prazo a definir pela Faculdade.


O pedido de ingresso poderá ser realizado presencialmente na Secretaria Escolar da UCP ou enviado por email (máx. 10MB) para secretariaescolar@lisboa.ucp.pt e fchcomunicacao@fch.lisboa.ucp.pt dentro dos prazos estipulados.

 

Documentação necessária para candidatura
 
  • Cartão de Cidadão
  • Requerimento dirigido ao Diretor da Faculdade de Ciências Humanas, solicitando a inscrição no curso e explicando as razões do seu interesse nesta inscrição
  • Certificado de habilitações (caso seja admitido deverá entregar no ato da matrícula um original ou fotocópia autenticada)


Nota: A documentação original deverá ser devidamente autenticada pelos serviços consulares ou embaixadas de Portugal com sede no país a que a habilitação diz respeito, ou pelos serviços consulares ou embaixadas dos países estrangeiros em Portugal, ou com Apostilha de Haia, para os países que aderiram à Convenção de Haia. Caso a candidatura seja feita por e-mail, os documentos apostilados terão de ser entregues no ato da matrícula.

 

Às disciplinas a que seja atribuída equivalência são reconhecidos os créditos ECTS previstos no plano curricular da Faculdade de Ciências Humanas da Universidade Católica Portuguesa.

Testemunho

Gilberto Couto

"Suas mais-valias principais são, na minha opinião, tratar-se de um curso plural e abrangente, em termos de conteúdos; ter um corpo docente competente e disponível; e ter uma organização, método e avaliação, nomeadamente o ensino à distância, que permitem articular o estudo da filosofia com as exigências da vida familiar e profissional dos alunos.”